quarta-feira, 25 de abril de 2018

É tempo de elevar bem alto o nome de Portugal






No preciso momento em que faltam 49 dias mundial de 2018, é tempo de recordar um pouco da caminhada de Portugal até à Rússia, cidade onde se irá disputar o Mundial. Inserido num grupo acessível, começámos com um passo em falso ao perder no primeiro jogo frente à Suíça.

Uma derrota inesperada por 2-0, fez com que a armada portuguesa tivesse de correr atrás do prejuízo. Apesar deste inicio, nem tudo foi mau. Pois este resultado serviu não só para unir a equipa, mas também para a alertar que apesar de favoritos tínhamos de o provar em campo.

Resultou? Completamente. Porque a partir daí apontámos 32 golos, e vencemos categoricamente todos os nossos adversários até ao recontro com a seleção suíça. No derradeiro jogo, Portugal não facilitou e abriu caminho para a participação na fase final da maior competição de seleções.

A jogar em casa, a seleção nacional demonstrou sempre um maior poderio ofensivo, aliado a um querer e uma vontade de fazer mais e melhor. Um jogo onde nem tudo foi prefeito, mas onde todos os jogadores demonstraram uma raça e uma entrega enorme.

No entanto, aqui entre nós, confesso que parte que mais me emocionou foi a entoação do hino a uma só voz no estádio. Um momento verdadeiramente arrepiante, que demonstra o amor e orgulho que temos de envergar e elevar bem alto, o nome de Portugal. 

Por isso, e a quem for representar Portugal na Rússia, só peço que lute até últimas forças, que dispute cada bola como se fosse a última, e que jamais sinta que está lutar sozinho. Pois do outro lado iram estar mais de 11 milhões de vozes que irão gritar até à exaustão.


Cristiana Ribeiro Pina 

segunda-feira, 23 de abril de 2018

Real Madrid x Bayern Munique - Refazer ou fazer diferente?


Esta terça-feira a grande Liga dos Campeões está de volta e depois de termos visto Replay da Final do ano passado é tempo de termos outro, não na terça, mas na quarta. 

Os blancos voltam a entrar em campo, novamente, frente a outro gigante europeu e desta vez falamos do Bayern de Munique! 

O ano passado, CR7 voltou a fazer história (mais uma vez não é verdade? Qualquer dia a notícia é o facto de ele não fazer), depois de ter marcado o golo 100 na Liga dos Campeões e logo com um Hat-trick. Mas não nos esqueçamos que o Real entrou a vencer. 

Na 1ª mão em terras alemãs, a equipa de Zizou tinha vencido por 2-1. Tudo estava em aberto, mas a verdade é que depois dos golos de Lewandoski aos 53, de Cristiano aos 76 e de Sérgio Ramos ter feito a asneira de marcar na própria baliza no minuto seguinte ao golo do português, as contas tinham de ser feitas e em pouco mais de oito minutos, Manuel Neuer viu a bola escapar-lhe por 3 vezes (CR7 aos 104 e aos 109 e Asensio aos 112), 3 vezes que fizeram com que o Real aterrasse nas meias-finais e depois que acabou por vencer frente à Juventus. 

Para quem viu o jogo, ficou claro que, passasse quem passasse, a justiça no resultado ficaria sempre posta em causa. Estamos a falar de duas das cinco melhores equipas do Mundo, como assim só poderia uma passar? 

Esta temporada, os papeis invertem-se. E desta vez quer Real, quer Bayern já aprenderam com os erros. Poderão ser repetidos? Claro que sim! Afinal de contas estamos a falar de futebol, mas para qualquer apaixonado do desporto Rei este é o jogo dos jogos e é o segundo teste repetido que o Real terá de fazer na Champions, será que fez o trabalho de casa ? 

Aconteça o que acontecer a verdade é que estes jogos são imperdiveis e só por isso, já vale a pena gostar de futebol. 



Mariana Cordeiro Ferreira 

sexta-feira, 20 de abril de 2018

A magia da Taça



A Taça de Portugal é para mim a prova mais mítica do futebol português. Aquela onde todos podem jogar contra todos, e onde o favoritismo se mede em campo. 

Sporting e Desportivo das Aves são os finalistas deste ano, no entanto, nesta temporada a Prova Rainha assistiu a uma das histórias mais bonitas que o futebol pode trazer. Uma história onde um plantel amador, vindo do Campeonato de Portugal, ultrapassa barreiras e chega às meias finais. 

O Caldas, equipa natural de Caldas da Rainha, fez história ao ser a primeira equipa a atuar no Campeonato de Portugal, a chegar às meias finais. Uma equipa que se superou a si mesma, e que aos poucos e poucos foi conquistando não só os seus adeptos, mas todos os amantes de futebol. 

É verdade, que o Caldas não conseguiu alcançar o sonho de chegar ao Jamor. No entanto, o seu percurso foi brilhante. Depois de eliminar equipas históricas como o Arouca e o Farense, os "Peculianos", uma das alcunhas pela qual são conhecidos, caíram de pé, perante um Desportivo da Aves, que também fez história ao estar pela primeira vez na final. 

No outro jogo, uma espécie de final antecipada, Porto e Sporting fizeram juz ao 5º clássico da época,
proporcionando uma grande partida de futebol. Nem sempre bem jogado, é verdade, mas onde as duas equipas conseguiram superar o cansaço, as lesões e os muitos minutos que tem nas pernas. 

O Sporting foi feliz, e conseguiu vencer o jogo nas grandes penalidades. Um jogo táticamente equilibrado e com poucas oportunidades de golo. Em que o Porto jogou com o facto de estar em vantagem na eliminatória, e onde o Sporting tinha de correr atrás de um resultado positivo. 120 minutos de muitos nervos,  120 minutos de muito sofrimento. 

No final, a vitória sorriu-nos! Muito merecida, após todos os problemas e todas as polémicas. Fomos felizes!! A equipa está mais unida que nunca, e apesar de não festejarmos um campeonato à tanto tempo, o amor ao Sporting cresce de dia para dia. 

Agora, é tempo de lutar e vencer as cinco batalhas que temos pela frente. 


Cristiana Ribeiro Pina